17. COLÓNIAS, COLONIALISMO E GUERRA COLONIAL

EM ACTUALIZAÇÃO

João Braz, “Colonialismo no PCP (1921 – 1926)”,Bandeira Vermelha, 1981

João Braz, “Colonialismo no PCP nos anos 30″, Bandeira Vermelha, 1981

“Os comunistas e a questão colonial (1). Combater o charvinismo imperialista é a base de uma efectiva solidariedade aos povos das colónias”, Revolução Popular, 1965

J. M. Costa Feijão, “O PCP e a questão colonial”

Varela Gomes,Revolução na Àfrica Austral . Apontamentos Polémicos, Lisboa , Versus,1989

Nicholas Lang, “La penetration communiste en Afrique Portugaise”,>b>Est et Ouest, 1960

Pires Laranjeira, A Negritude Africana de Língua Portuguesa, Porto Edições Afrontamento 1995

A Guerra Colonial Portuguesa: indicações bibliográficas“, História e Ciência

H. M., “O PC e o anticolonialismo”, O Diabo, 1982

João Madeira, “O PCP e a Questão Colonial- dos fins da guerra ao V Congresso (1943-1957)”, Estudos do Século XX, 3, 2003

Judith Manya, “La « question d’Orient » dans l’imaginaire colonial du Parti communiste Portugais”, Lusotopie 2000

Judith Manya, Le Parti Communiste Portugais et la question coloniale (1921-1974), Thèse de doctorat en Science politique, 2004

Dalila Cabrita Mateus, Memórias do Colonialismo e da Guerra, Porto, Edições ASA, 2006.

Mário Pádua, “Falsificação da História. O “exemplo” de uma tese”, O Militante, 285, Nov- . Dez. 2006

[Crítica à tese de Judith Manya sobre o PCP e a questão colonial.]

Armando B. Malheiro da Silva / José Luís Lima Garcia, “Norton de Matos e a oposição à política colonial de Salazar”. Revista de História das Ideias – Do Estado Novo ao 25 de Abril – II, volume XVII

Regina Célia Fortuna do Vale, Poder Colonial e Literatura: as veredas da colonização portuguesa na ficção de Castro Soromenho e Orlando da Costa
(Edição revisada), Universidade de São Paulo, São Paulo — 2004

Álvaro Vasconcelos, “Nacionalisrno, marxismo e sovietismo”., Estudos Africanos, 1, 1983

LUTA ANTICOLONIAL

António Faria, Linha estreita de liberdade. A Casa dos Estudantes do Império, Lisboa, Edições Colibri, 1997.

Manuel Ferreira (Org.), No Reino de Caliban. Antologia panorâmica da poesia africana de expressão portuguesa. Cabo Verde e Guiné – Bissau, Lisboa, Seara Nova, 1975

Mário de Andrade, Antologia Temática de Poesia Africana I. Noite grávida de punhais, Lisboa, Livraria Sá da Costa Editora, 1975

Mário de Andrade, Antologia Temática de Poesia Africana II. O canto armado , Lisboa, Livraria Sá da Costa Editora, 1979

Dalila Cabrita Mateus, A Luta pela Independência. A formação das elites fundadoras da FRELIMO; MPLA e PAIGC ,Mem Martins, Editorial Inquérito, 1999.

ANGOLA

Acácio Barradas (Ed.), Agostinho Neto Uma Vida Sem Tréguas 1922-1979, Lisboa-Luanda, 2005

Marcelo Bittencourt, Dos jornais às armas. Trajectórias da contestação angolana, Lisboa, Veja Editora, 1999

José Craveirinha, Poemas da Prisão, Lisboa, Texto Editora, 2004

Mário de Andrade, Entretiens avec Christine Messiant (1982)“Sur la première génération du MPLA : 1948-1960″, Lusotopie 1999

Mário Pinto de Andrade, Uma Entrevista dada a Michel Laban, Lisboa Edições João Sá da Costa, 1997

Acácio Barradas, José Craveirinha, O Poeta Jornalista (1)

Leonel Cosme, Cultura e Revolução em Angola, Porto, Afrontamento, 1978

Sócrates Dáskalos, Um Testemunho para a História de Angola do Huambo ao Huambo, Lisboa, Vega, 2000

Francisco Louro, “Fragmentos. Luanda – Anos 50 / Rescaldo tardio; Cultura importada”, O Diário,1988

Manuel Pedro Pacavira, O 4 de Fevereiro Pelos Próprios, Luanda, Editorial Nzila, 2003.

Carlos Pacheco, “O MPLA não saiu do ventre do PCP”, Público, 1/12/2003.

Inocência Mata Laura Padilha (Org.), Mario Pinto de Andrade. Um Intelectual na Política, Lisboa Edições Colibri, 2000.

Pepetela, A Geração da Utopia, Lisboa, Publicações D. Quixote, 1993.

Fernando Tavares Pimenta, Angola no Percurso de um Nacionalista. Conversas com Adolfo Maria, Lisboa, Afrontamento, 2006

Edmundo Rocha, Angola. Contribuição ao Estudo da Génese do Nacionalismo Angolano (Período de 1950-1964) (Testemunho e Estudo Documental), Lisboa, Edição do Autor, 2003

[Testemunho e estudo sobre os primeiros anos de despertar da consciência anticolonial de militantes de origem africana no seio da oposição.]

Jean – Michel Mabeko Tali, O MPLA perante si próprio (1962 – 1977). Dissidências e poder de Estado – Ensaio de História Política, Luanda, Editorial Nzila, 2001

GUINÉ  CABO VERDE

Luis Cabral, Crónica da Libertação, Lisboa, Edições O Jornal, 1984

José Vicente Lopes, Cabo Verde. OS Bastidores da Independência, Cidade da Praia, Edições Spleen, 2002

Aristides Pereira, O Meu Testemunho. Uma Luta. Um Partido. Dois Países, Lisboa, Notícias Editorial, 2003

[Depoimento de um dos principais fundadores do PAIGC junto com Amílcar Cabral , retrato de uma geração de militantes das colónias que iniciou as suas actividades no seio da oposição portuguesa.]

Aristides Pereira, Uma luta, um partido, dois países. Guiné-Bissau – Cabo-Verde, Lisboa, Editorial Notícias, 2002

Jorge Querido, Cabo Verde Subsídios Para a História da Nossa Luta de Libertação, Lisboa, Vega, 1989

Julião Soares Sousa, “Os movimentos unitários anti-colonialistas (1954-1960) . O contributo de Amílcar Cabral”,Estudos do Século XX, 3, 2003

MOÇAMBIQUE

Armando Guebuza – Um Pouco de Si. Fotobiografia, Porto, Texto Editora, 2004

José Capela, 0 Movimento Operário em Lourenço Marques, 1898-1927, Porto, Afrontamento, s.d.

Michel Laban,Cabo Verde – Encontro com Escritores, Porto Fundação Eng. António de Almeida, 1992

Malangatana, Desenhos de Prisão, Lisboa, Fundação Mário Soares, 2006

João Tiago Sousa, “Eduardo Mondlane: Resistência e Revolução (1920-1969). Caminhos de um projecto de investigação”,Estudos do Século XX,3, 2003

S. TOMÉ E PRÍNCIPE

Gerhard Seibert, “The February 1953 Massacre in São Tomé: Crack in the Salazarist Image of Multiracial Harmony and Impetus for Nationalist Demands for Independence”, Portuguese Studies Review, Vol. 10, No. 2

Gerhard Seibert, Camaradas, clientes e compadres. Colonialismo, socialismo e democratização em são Tomé e Príncipe, Lisboa, Veja Editora, 2001

RESISTÊNCIA À GUERRA E DESERÇÃO

Marie-Christine Volovitch-Tavares, Les immigrés portugais en France et la Guerre coloniale portugaise ( 1961-1974), Communication au colloque Émigration politique en France et en Argentine ,XIX°-XX°s, Exilés, réfugiés et émigrés espagnols, italiens et Portugais en France et en Argentine, Paris, Março 2000.

Ver LÚCIO LARA

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: