22. REPRESSÃO, PIDE, TRIBUNAIS E PRISÕES

EM ACTUALIZAÇÃO


Comissão do Livro Negro sobre o Regime Fascista, Legislação repressiva e antidemocrática do regime fascista, Lisboa, 1985

Comissão do Livro Negro sobre o Regime Fascista, Presos Politicos no Regime Fascista 1932-1935, Lisboa, 1981

Comissão do Livro Negro sobre o Regime Fascista, Presos Politicos no Regime Fascista – II – 1936-1939, Mem Martins 1982

Comissão do Livro Negro sobre o Regime Fascista, Presos Politicos no Regime Fascista – III – 1940-1945, Mem Martins, 1984

Comissão do Livro Negro sobre o Regime Fascista, Presos Politicos no Regime Fascista – IV – 1946-1948,Mem Martins 1985

Comissão do Livro Negro sobre o Regime Fascista, Presos Politicos no Regime Fascista – V – 1949-1951,Mem Martins 1987

Comissão do Livro Negro sobre o Regime Fascista, Presos Politicos no Regime Fascista – VI – 1952-1960,Mem Martins , 1988

Comissão do Livro Negro sobre o Regime Fascista,Repressão política e social no regime fascista, Lisboa, 1986

Comissão Nacional de Socorro aos Presos Políticos, Presos Políticos, Documentos 1970 – 1971, Porto, Afrontamento, 1972

Comissão Nacional de Socorro aos Presos Políticos, Presos Políticos Documentos 1972 – 1974, Lisboa, Iniciativa Editoriais

Luls Farinha “O sistema prisional salazarista”, História, 28, Setembro 2000

Luís Farinha, “Natureza Morta”, História, 88, Julho- Agosto 2006

[Sobre o filme de Susana Dias sobre a repressão no Estado Novo.]

J M. Costa Feijão, “Os primeiros presos comunistas”, Avante! , 4/9/2003

Tom Gallagher, “Controlled repression in Salazar’s Portugal”, Journal of Contemporary History, vol. 14, 3, de Julho de 1979

Malangatana, Desenhos de Prisão, Lisboa, Fundação Mário Soares, 2006.

Pedro Medeiros, Voz do Silêncio. Prisões Políticas Portuguesas, 2006.

Constantino Piçarra, “Afinal, o Fascismo sempre existiu”, O Campaniço Janeiro/Fevereiro, 1994.

João Carvalho Pina / Rui Galiza, “Presos políticos”, Grande Reportagem, 17(4/2004

Fotografias de antigos presos políticos.

Luís Portela / Edgar Rodrigues, Na Inquisição de Salazar, Rio de Janeiro, Editora Germinal, 1957.

__________________________________________________________________

PIDE

Afonso de Albuquerque, “A Medicina traída”, Público, 17/4/2004

[Sobre os médicos da PIDE.]

Associação de Ex-Presos Políticos Antifascistas, Elementos para a história da PIDE , Lisboa, 1976

José António Barreiros, “Criminalização política e defesa do Estado”, Análise Social, volume XVIII, nºs. 72-73-74, 1982

Isabel Braga, Entrevista a Irene Pimentel, Público, 2/4/2004

[Conclusões do trabalho de investigação sobre a PIDE.]

Isabel Braga, “Aprendizes do trabalho sujo do regime”, Público, 1/4/2004

[Sobre a preparação dos agentes da PIDE.]

J. M. Campos / L. P. Gil, Opressão (fascismo) e repressão (PIDE). Subsídios para a história da PIDE, Amigos do Livro Editores, Lisboa, s/d.

António Rosa Casaco, Servi a Pátria e Acreditei no Regime, Edição do Autor, 2003

António Rosa Casaco, Memórias do Meu Tempo (Crónicas), Edição do autor, 2006

[Recordações e elocubrações de um dos principais agentes da PIDE.]

“Crimes de morte da Pide”, Diário de Lisboa, 3/7/78

Tom Gallagher, “Controlled repression in Salazar’s Portugal”, Journal of Contemporary History, 14, Julho de 1979

Fernando Gouveia, Memórias de um inspector da PIDE, vol. I – A organização clandestina do PCP (1926-1974) , Lisboa, Roger Delraux, 1979

Guia da Exposição – O arquivo da PIDE/DGS na Torre do Tombo, Instituto dos Arquivos Nacionais/Torre do Tombo, Lisboa, 1997.

Alexandre Manuek (e outros), PIDE – A história da repressão, Fundão, Jornal do Fundão Editora, 1974.

Dalila Cabrita Mateus, A PIDE/DGS na Guerra Colonial 1961-1974, Lisboa, Terramar, 2004.

João Medina, “A polícia política do Estado Novo”, em História Contemporânea de Portugal, vol. 3, Lisboa, 1985.

Irene Flunser Pimentel, A História da PIDE, Lisboa, Círculo de Leitores, 2007.

Maria Conceição Ribeiro, “Polícias Políticas” em Fernando Rosas e J.M. Brandão de Britoi (dir.), Dicionário de História do Estado Novo , Venda Nova, Bertrand Editora, 1996

Maria da Conceição Ribeiro, A Polícia Política no Estado Novo (1926-1945). Lisboa, Editorial Estampa, 1996

Leonor Sá, “Polícia criminal vs. polícia política”, História, nº 15, Junho de 1999

Fernando Luso Soares, PIDE/DGS – Um Estado dentro do Estado, Lisboa, Portugália Editora, s/d.

Nuno Vasco, Dossier P.I.D.E. – Os horrores e crimes de uma “polícia”, Lisboa, Agência Portuguesa de Revistas, 1974

Nuno Vasco, Vigiados e perseguidos: Documentos secretos da PIDE/DGS, Lisboa, 1977

Nuno Vasco / Óscar Cardoso,A bem da Nação, Lisboa, Publicações Dom Quixote, 1998

Douglas Wheeler, “In the Service of Order: The Portuguese Political Police and the British, German and Spanish Intelligence, 1932-1945″, Journal of Contemporary History, volume 18, 1983

________________________________________________________________

TORTURA

Micael Pereira, “Como sobrevivi à tortura do sono”, Sábado, 30/7/2004

[Testemunho de Crisóstomo Teixeira, preso em 1964.]

“Tortura – quotidlano da luta durante o fascismo”, Avante!, 13/1/1977.

[Relatos de militantes do PCP. Reprodução de 0 Esforço, jornal manuscrito dos presos do Aijube.]

_________________________________________________________________

TRIBUNAIS E JULGAMENTOS

A Defesa Acusa – Os Comunistas Portugueses perante a Policia e os Tribunais Fascistas, Lisboa, Edicões Avante!, 1975

[Antologia das defesas nos tribunais.]

Irene Pimentel, Tribunais Militares e Plenários da Ditadura Militar e do Estado Novo (1) e (2) em Caminhos da Memória, 2008.

Fernando Rosas (Coord.), Tribunais Políticos – Tribunais Militares Especiais e Tribunais Plenários durante a Ditadura e o Estado Novo, Temas e Debates, 2009.

________________________________________________________________

ALJUBE

________________________________________________________________

PRISÕES ATLÂNTICAS

Acácio Tomás de Aquino, O Segredo das Prisões Atlânticas, Lisboa, A Regra do Jogo, 1978.

_________________________________________________________________

CAXIAS

São José Almeida, “Cartas manifesto de mulheres na prisão de Caxias”, Público, 20/11/2004

[Cartas enviadas por um grupo de mulheres presas em 1961.]

“1961 – a fuga de Caxias”, Avante!, 27/12/1974

[Entrevistas com participantes.]

António Modesto Navarro, Prisão e Isolamento em Caxias, Lisboa, Editorial Avante!, 2004

__________________________________________________________________

PENICHE

António Almeida, “Peniche – a Frustração de Uma Visita pela Nossa História”, Público, 10/5/2004.

Fernando Manuel Bernardes, Uma Fortaleza da Resistência Peniche 1934 – 1974, Lisboa , Edições Avante !, 1991.

Mariano Calado, Sobre a Fortaleza de Peniche,Peniche, Câmara Municipal de Peniche, 1982.

“A Fuga de Peniche”, Avante!, 3/1/1975.

“Fuga de Peniche: voltar a liberdade para continuar a luta”, Avante!, 10/1/1980.

_________________________________________________________________

TARRAFAL

Nélida Maria Freire Brito, O Tarrafal na memória dos seus prisioneiros: 1936-1954 – Dissertação de mestrado em História Contemporânea, apresentada à Faculdade de Letras da Universidade do Porto, Porto, Edição do Autor, 2004

Nélida Maria Freire Brito, Tarrafal na Memória dos Prisioneiros, Lisboa, Dinossaurio, 2006

João da Silva Campelo, “Células do Tarrafal – quem as conhece?”, Avante!, 17/9/1981

Dossier Tarrafal, Lisboa, Edições Avante!, 2006

Judith Manya, Une Application de la Politique de Salazar: Ia colonie penale de Tarrafal au Cap-Vert (1936-1956) , Tese depositada na Fundação Mário Soares

Gilberto de Oliveira, Memória Viva do Tarrafal, Lisboa, Edições Avante, 1987

Joaquim Ribeiro, No Tarrafal prisioneiro, Porto, A Opinião, 1976

Manuel Francisco Rodrigues, Tarrafal, Aldeia da Morte. O Diário da B5, Porto, Brasília Editora, s.d.

Pedro Soares , Tarrafal , Campo da Morte Lenta, Lisboa, Edições Avante !, 1975

Fernando Macedo de Sousa, “Dos campos de concentração portugueses; quinze anos de luta contra o fascismo (1931-1946)”, Correio da Serra, 220, 15 de Agosto de 1974,; 221, de 1 de Setembro 1974

Tarrafal – Testemunhos, Lisboa, 1978

[Obra colectiva dos sobreviventes do Tarrafal.]

José Manuel Soares Tavares, O Campo de Concentração do Tarrafal (1936-1954). A Origem e o Quotidiano, Lisboa, Edições Colibri, 2006.

________________________________________________________________

FUGAS

Gustavo Carneiro, Fuga de Caxias. Dedicação à prova de bala.

“Da cadeia para a liberdade passando por uM cemitério”, Avante!, 2/4/81.

[Relato da fuga de Jorge Araújo e Silva Marques em 1962]

“Foi há 28 anos. A fuga de Peniche vista pelos que ficaram”, Avante!, 14/1/1988.

[Depoimentos de José Vitoriano, Severiano Falcão, Borges Coelho e Manuel Andrade.]

“Fuga de Peniche: voltar a liberdade para continuar a luta”, Avante!, 10/1/1980.

João Madeira , “Fugir das prisöes de Salazar”, História, 28, Setembro 2000.

João Madeira / Luis Farinha , “Duas fugas. Entrevista com Palma Inácio”, História, 28, Setembro 2000.

João Madeira / Luis Farinha, “Golo!”. Entrevista com Antonio Gervásio”, História, 28, Setembro 2000.

João Madeira , “Fugir das prisöes de Salazar”, História, 28, Setembro 2000.

João Madeira / Luis Farinha , “Duas fugas. Entrevista com Palma Inácio”, História, 28, Setembro 2000.

João Madeira / Luis Farinha, “Golo!”. Entrevista com Antonio Gervásio”, História, 28, Setembro 2000.

“1961 – a fuga de Caxias”, Avante!, 27/12/1974.

[Entrevistas com participantes.]

António Alexandre Tereso, Fuga de Caxias no carro blindado do Salazar, Lisboa, Edições Sociais, s.d.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: