23. IMPRENSA / AGITAÇÃO / PROPAGANDA

Fernando Alvarenga, “A Ideologia Neo-Realista na Página “Arte” do Diário A Tarde em 1945”, 0 Diário, 13/12/1981.

Luís Crespo de Andrade, Sol Nascente. Da Cultura Republicana e Anarquista ao Neo-Realismo, Porto, Campo das Letras, 2007.

Fernando Correia, “A Imprensa Clandestina na luta contra o fascismo”, Jornalismo, Junho de 1984.

J M. Costa Feijão, “1941 – Renascem os prelos do PCP”, Avante!, 21/8/2003.

Alberto Franco, A Planície. Uma Voz na Década do Silêncio, Porto, Campo das Letras – Museu Nacional da Imprensa, 2008.

José Gregôrio, “0 trabalho de Imprensa e Propaganda em 1947”, Avante!, Suplemento, 4/6/1981.

[Relatório apresentado à reunião do CC.. Junho 1947.]

“Jornais da mesma luta”, Avante!, 13/2/1975.

«Jovens tipógrafos clandestinos», Avante!, 12/2/81.

[Depoimentos de Alice Capela, Carlos Pires, Veríssima Rodrigues e Maria Machado.]

António Ventura, “AIgumas notas sobre a imprensa comunista em Portuga! (1919-1921)” Seara Nova, n.° 1580, Junho de 1977.

[Sobre A Bandeira Vemelha, o Komunist-Esperantisto, o Alarme, e o Comunista, 1ª série.]

____________________________________________________________________

LIVRARIAS E EDITORAS

Martinho de Freitas, “Análise dos textos revolucionários de autores da língua portuguesa editados em Portugal (1971)”, Época, 9 de Abril de 1972.

Martinho de Freitas,”Características da edição dos textos revolucionários em Portugal (1971), Época, 19 de Fevereiro de 1972.

Martinho de Freitas, “Contributo ao estudo da edição de textos revolucionários em Portugal (1971)”, Época, 30 de Novembro de 1971.

Martinho de Freitas, “Segundo contributo ao estudo da edição de textos revolucionários em Portugal (1971)”, Época, 19 de Dezembro de 1971.

Martinho de Freitas, “Terceiro contributo ao estudo da edição de textos revolucionários em Portugal (1971)”, Época., 4 de Janeiro de 1972.

Martinho de Freitas, “Textos revolucionários e anexos editados em Portugal (1972-1 ° Trimestre)’”, Época, 16 de Abril de 1972; 21 de Maio de
1972.

[Listas de livros de autores marxistas ou revolucionários publicados depois da “Iiberalização” marcelista.]

Amadeu Gonçalves, “Livraria Júlio Brandão (1971-1973)”, DoPresente, 18/9/2011.

____________________________________________________________________

O ALARME

O Alarme. O Primeiro Porta-Voz do PCP na Imprensa, Reedição fac-similada pela Direcção da Organização Regional de Coimbra do PCP, no 85º Aniversário, Março 1960.

____________________________________________________________________

AVANTE!

Avante!

“O Avante! – organizador colectivo e arma das classes trabaihadoras”, Avante!, 13/2/1975.

António Borges Coelho /, Vasco Magalhães-Vilhena / Rogério Ribeiro, (Mesa-Redonda), “0 “Avante!” – Orgão da Imprensa Livre e Expressão da Cultura Proletária”, Avante!, 13/2/1975.

António Dias Lourenço, Entrevista a 0 Amigo, Número único, Setembro de 1977.

[Dados sobre a história do Avante”]

João Arsénio Nunes, “Avante!”, em Maria Filomena Mónica / António Barreto (dir.), Dicionário de História de Portugal (Suplemento) , Porto, Livraria Figueirinhas, 1999/2000.

____________________________________________________________________

O COMUNISTA

O Comunista

_____________________________________________________________________

CORTICEIRO

J M. Costa Feijão, “Os prelos clandestinos de “O Corticeiro”, Avante!, 17/7/2003

______________________________________________________________________

JORNAIS DE PRISÃO

Jornais de Prisão

São José Almeida, “O mundo clandestino dos jornais comunistas manuscritos nas cadeias“; Público, 30/3/2010.

_____________________________________________________________________

KOMUNIST-ESPERANTISTO

Romeu Costa Dias a Manuel Rendeiro Júnior, “Memória de urn Jornal Operário: 0 Komunist-esperantisto (1921)”, 0 Jornal, 27 de Agosto a 3 de Setembro de 1976.

[Estudo sobre um jornal escrito em Esperanto da primeira fase do movimento comunista português, com colaboração de A. Peixe, Pires Barreira, etc.]

______________________________________________________________________

MARINHEIRO VERMELHO

Marinheiro Vermelho

_______________________________________________________________________

O MILITANTE

O Militante

______________________________________________________________________

RÁDIO PORTUGAL LIVRE

Rádio Portugal Livre

______________________________________________________________________

SEARA NOVA

Paulo Archer de Carvalho, “Três notas sobre a modernidade da Seara Nova (1920-30)”, Seara Nova, Janeiro de 2012.

“Conferência. O Projecto da Seara Nova”, Seara Nova, Janeiro de 2012.

______________________________________________________________________

TÊXTIL

Têxtil

______________________________________________________________________

O TRABALHADOR RURAL

____________________________________________________________________

VÉRTICE

Viviane Ramond, A Revista Vértice e o Neo-Realismo Português, Coimbra, Angelus Novus, 2008.

“Vértice – Uma “fortaleza antifascista” corn 40 anos de vida”, 0 Diário, 25.11.1983

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: