7.7. CLANDESTINIDADE – ANOS CINQUENTA (1949-1960)

EM ACTUALIZAÇÃO


Pedro Ramos de Almeida, “MUD Juvenil e a repressão fascista”, O Militante, 283, Julho – Agosto 2006.

Jorge Amaro, Entrevista a Versus, 5, 25/4 a 25/5/ 1984.

[Histórias do PCP na década de 50]

António Brotas, “As eleições legislativas de 1957″, O Ribatejo, 13/1/2005.

Joel Castanheira, Num Pinhal de Belas Apareceu Assassinado um Homem Desconhecido , Lisboa, Perspectivas e Realidades, 1984.

“Como os revisionistas destuiram o Partido”, Tribuna do Congresso, 3. de 6 de Novembro de 1975.

[Análise das reuniões do CC do PCP em 1956.]

Ramiro da Costa,”O XX Congresso do PCUS e o PCP”, Estudos sobre o Comunismo , 3-4, Maio-Dezembro 1984.

Ramiro da Costa, “Anos 50 – o fim das i1usões”, Diário de Notícias, 16/11/1984.

Elementos sobre a organização do P.C.P.”, Boletim de Informação (Actividades Comunistas), Suplemento n.° 16, Lisboa. 1958.

Luis Farinha, “Nós combatemos o XX Congresso” (Entrevista a Francisco Martins Rodrigues), História, 84, Fevereiro 2006.

Luis Farinha, “A Hungria em Portugal”, História, 91, Novembro 2006.

Rui Grácio, “Contestação estudantil: o 40900”. 2. Crónicas dos anos cinquenta”, O Jornal, 20-26/2/1987.

“As greves de 1937 e 1957 nas salinas de Alcochete”, Bandeira Vermelha, 17/8/1977.

Pedro Santos Lopes, “Coimbra, Tradição e Desporto nos anos 50: a questão do 40.900”. em Nídia Gregório / Álvaro Garrido / Pedro Santos Lopes, Ideologia, Cultura e Mentalidade no Estado Novo. Ensaios sobre a Universidade de Coimbra, Coimbra, Faculdade de Letras, 1992.

João Madeira, O XX Congresso do PC da União Soviética – Um terramoto controlado”, História, 84, Fevereiro 2006.
Bento Rodrigues Quaresma, “Memórias das lutas antifascistas de 1954

David L.Raby, “A Crise Ideológica da Oposição: 0 PCP de 1949 a 1957′”, O Estado Novo dos Origens ao Fim da Autarcia, II, Fragmentos, Lisboa,1987.

Ernesto Rodrigues, “Discreto 56 “, em Istvan Rákóczi (Org.) Portugal Hungria. Dez estudos sobre os contactos culturais luso-húngaros, Budapeste, Typotex, 1999.

Jaime Serra, ”Só na primeira prisão – tinha eu 16 anos – saí pela porta da frente”, Avante!, supl. 4/6/1981.

[Relato da fuga de 1956.]

“A transformação revisionista do P.C.P.”, Bandeira Vermelha, 8 de Marco de 1978.

[Dados sobre o PCP entre 1949 e 1960; elementos sobre a organização do Partido.]

Teresa Viegas, As eleições presidenciais de 1951, Tese de Mestrado depositada na Fundação Mário Soares.

CRISE ESTUDANTIL DE 1956

Armando Myre Dores, Um mês que abalou a Universidade. A luta contra o decreto-lei 40900

Pedro Santos Lopes, “Coimbra, Tradição e Desporto nos anos 50: a questão do 40.900”. em Nídia Gregório / Álvaro Garrido / Pedro Santos Lopes, Ideologia, Cultura e Mentalidade no Estado Novo. Ensaios sobre a Universidade de Coimbra, Coimbra, Faculdade de Letras, 1992.

Gabriela Lourenço / Jorge Costa / Paulo Pena, Grandes Planos. Oposição Estudantil à Ditadura: 1956-1974. Lisboa, Âncora Editora., 2000.

ELEIÇÕES PRESIDENCIAIS DE 1958

António Abreu, “Humberto Delgado e as eleições presidenciais de 1958”, O Militante Nº 236, Setembro / Outubro 1998.

António Simões de Abreu, A raiva de Salazar contra a unidade democrática representada por Humberto Delgado e outros episódios por mim vividos em 32 anos de luta antifascista, Lisboa, Edições Sociais, 1975.

Nair Alexandra, As Eleições de 1958 e a Imprensa Portuguesa, Lisboa, Biblioteca-Museu República e Resistência, 1998.

Jorge F. Alves, O Furacão «Delgado» – e a Ressaca Eleitoral de 1958 no Porto, Porto, Centro Leonardo Coimbra – Faculdade de Letras da UP, 1998.

Iva Delgado, Braga Cidade Proibida . Humberto Delgado e as Eleições Presidenciais de 1958, Braga, Governo Civil, 1998.

Emb.Carlos Fernandes, Recordando. O caso Delgado e outros casos, Lisboa, Universitária Editora, 2002.

“Humberto Delgado e as Eleições de 1958″, números especiais de Nova Renascença, 1997-8.

Humberto Delgado e as eleições de 1958, Lisboa, Comissão Nacional do 40º Ano das Eleições de 1958, 1998.

“Le PCP et le general Humberto Delgado”. Est et Ouest, 211, 1-15 Março 1959.

Menno Postma, “A influência do General Humberto Delgado na juventude e na população portuguesa”, em Iva Delgado, Carlos Pacheco e Telmo Faria (coord.) , Humberto Delgado: As Eleições de 58. Lisboa, Vega, 1998.

David L. Raby, “0 Problema da Unidade Anti-Fascista: 0 PCP e a Candidatura do General Humberto Delgado em 1958”, Análise Social, 72-74, 1982.

Fernando Rosas (com Maria Inácia Rezola, Alexandra Frade e Cláudia Figueiredo). Humberto Delgado – o general sem medo, Catálogo da Exposição inaugurada na Biblioteca-Museu República e Resistência da C. M. de Lisboa a 10/2/1995, Lisboa, B.M.R.R./C.M.L., 1995.

Manuel Sertório, “A candidatura de Cunha Leal a Presidência da República”, O Jornal, 5/11/1982.

“GOLPE DA SÉ”

Manuel Bidarra, “Memórias do “Golpe da Sé”  – Três protagonistas, três testemunhos”,  Fórum Abel Varzim – Desenvolvimento e Solidariedade, 2009.

[Testemunhos de Carlos Alberto dos Santos Oliveira, João Gomes e Mariana Calado.]

Biografia de Cor. Clodomir Sá Viana de Alvarenga

“Manuel Serra, um revolucionário indefectível”Alentejo Popular,

Irene Pimentel, “O “Golpe da Sè”, Caminhos da Memória, 12/3/2009.Ver MANUEL SERRA

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: